Em 08/11/2019 às 21h12

Treinador sugere que alguns atletas do CAAC podem ter vendido jogos

Ilmar de Almeida evita nomes, mas afirma que existiram partidas "estranhos"


Autor: Redação FutRio / Foto: Gabriel Andrezo

Chegou ao fim a campanha do CAAC Brasil na Série C do Campeonato Carioca. Na manhã de quinta-feira (7), no Marrentão, a equipe acabou perdendo por 4 a 0 para o São Cristóvão e fechou a  participação na Quartona com apenas um ponto, acumulando sete derrotas e um empate. Porém, o técnico Ilmar de Almeida deu declarações fortes, deixando no ar que alguns jogadores poderiam ter recebido propostas para vender os jogos.  

- Eu vou deixar algo no ar e para quem sabe ler um pingo é letra. Não tem como uma equipe, que diante do Campo Grande, que na minha visão é a melhor do grupo, sai na frente do placar e o Campo Grande tem dificuldades para empatar, e nas outras partidas, essa mesma equipe toma de quatro, cinco, às vezes sai na frente do placar e leva a virada... O meu trabalho é de formiguinha, mas houve um buraco na cerca e entrou o Tamanduá. Acho que o trabalho do CAAC Brasil foi minado de uma forma muito triste - alegou o comandante, que prosseguiu.

- Não estou acusando ninguém, não podemos fazer isso sem ter provas. Mas se analisarmos cada jogo, existia algo estranho. Fico muito triste, mas de cabeça erguida. O presidente conhece a minha índole. Alguns jogadores vão continuar no projeto, principalmente os mais jovens, e outros vão sair. Tem até alguns atletas, como o Jefferson, o Igor e o Yuri, que devem ser emprestados, e meu trabalho seguirá normal, buscando reformular o clube para 2020.

Como já havia feito há algumas semanas, Ilmar de Almeida exaltou o trabalho feito pelo presidente do clube, Ricardo Coelho, ressaltou a honestidade do mesmo e deixou claro: se algum jogador se vendeu, ele não fica triste, mas condena a atitude.

- Algumas pessoas derrubaram um trabalho honesto, muito honesto. Espero que quem aceitou algo que não é legal na nossa visão, possa se arrepender e ser feliz. Não desejo mal a ninguém, quero a felicidade de todos e a minha também. Eu entrego nas mãos de Deus. Não vou pedir que Deus castigue ninguém, mas queria que essas pessoas fossem honestas, assim como somos honestos com eles. O presidente Ricardo Coelho tem cumprido tudo o que prometeu. Até se eu descobrisse, não iria falar nomes, iria chamar e conversar sobre o melhor caminho - finalizou.

O CAAC Brasil só volta a campo na próxima temporada, quando vai disputar novamente a Série C do Campeonato Carioca.

Tags: Ilmar de Almeida, CAAC Brasil, Carioca Série C

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por