Em 25/06/2019 às 21h01

George elogia etapa inicial do Sampaio, mas vê interferência da arbitragem

Goleiro lamentou erro no lance que gerou o empate do São Gonçalo


Autor: Jhonathan Jeferson / Foto: Jhonathan Jeferson (FutRio)

image

O Sampaio Corrêa mudou de treinador, já passaram duas partidas, mas as vitórias ainda não vieram. A melhora dentro de campo já pôde ser notada no encontro com o São Gonçalo no último sábado (22), mesmo com o empate. O goleiro George, um dos destaques da equipe, fez sua análise do encontro, apontando que o resultado teve interferência direta da arbitragem.

- Em uma análise bem equilibrada, eu que não gosto de comentar arbitragem, a gente fez um grande primeiro tempo, conseguimos criar, sair na frente. Era natural, pelo São Gonçalo, até pela qualidade, que independentemente dos resultados, é uma grande equipe, com bons jogadores, eles virem para cima no primeiro tempo. A gente soube sofrer. Mas no meu modo de pensar, em uma interferência direta da arbitragem, do bandeira, estava impedido e foi mão do Eberson. Eles deixaram seguir e, querendo ou não, isso muda a partida.

- Eles empataram o jogo e a partida ficou aberta. A gente conseguiu estabilizar, mas a gente sai fortalecido desse empate. Mesmo se não ganhamos ainda, fizemos um grande jogo na casa do São Gonçalo que é difícil jogar, mas conseguimos um empate no final que é fruto do trabalho. Sabemos que não encaixamos ainda, estamos crescendo agora. Não é a situação que esperávamos no início da competição, mas com muito pé no chão, vamos continuar o trabalho e temos convicção que vamos melhorar nossa campanha.

Ainda sem vencer e sabendo que o triunfo importa na Copa Rio, George quer o Sampaio pensando jogo a jogo, trabalhando forte para tentar avançar de fase contra o Mageense neste meio de semana.

- A gente sabe da nossa situação na tabela, mas o que a gente vem pensando é jogo a jogo. Precisamos ir pontuando, ganhando jogos, que assim vamos sair dessa situação no campeonato. Tranquilidade para trabalhar. O campeonato é longo, a gente sabe disso. No futebol não é o começo que importa, mas sim o final. Como vai terminar a competição é que vai importar. Estamos formando um grupo de homens de caráter. Todo mundo é vencedor, independentemente da situação que a gente se encontra, sabemos que o próximo jogo é o mais importante e a gente tem que vencer. Vamos propor nosso jogo para buscar a virada para cima do Mageense.

Agilidade e frieza para momentos difíceis

Enquanto a partida ainda estava 1 a 1 contra o São Gonçalo, George fez, pelo menos, duas grandes defesas e ainda contou com a ajuda da defesa e da trave para evitar, momentaneamente, a virada da equipe mandante. O goleiro explicou que o lance se deve muito a forma de treinamento e o instinto de ser goleiro desde os 12 anos de idade.

- Sinceramente é o trabalho no dia a dia. O goleiro trabalha muito velocidade de reação. Isso acumula no instinto que você precisa ter para ser goleiro. Desde os 12 anos fazendo a mesma coisa, já é natural. É o meu trabalho, tenho que estar ali para ajudar eles quando precisam, da mesma forma que eles correm por mim durante o jogo. Fico feliz com nosso trabalho durante a semana que sempre condiciona para, quando for exigido na partida, contribuir. 

O Sampaio já entra em campo nesta quarta-feira (26), às 15h, contra o Mageense, pela partida de volta da primeira fase da Copa Rio. O Galinho da Serra precisa vencer por dois gols de diferença para avançar de fase.

Tags: Sampaio Corrêa

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por