Em 22/04/2019 às 13 h13

Sérgio Gomes fala sobre aposentadoria e se diz com dívida impagável na B1

Ícone do Friburguense anunciou aposentadoria dos gramados e agora é auxiliar


Autor: Redação FutRio / Fotos: Divulgação

Aos poucos, os ídolos "intermináveis" do Friburguense vão encerrando as respectivas carreiras. Primeiro foi Cadão, em 2017. Agora chegou a vez de Sérgio Gomes. Aos 45 anos, o lateral-direito que vestia a camisa tricolor desde 1999 anunciou o fim da trajetória, se tornando agora auxiliar-técnico de Cadão.

Ao falar sobre a história construída dentro das quatro linhas pelo Frizão, predominam as boas lembranças na mente de Sérgio Gomes, que admite apenas uma frustração: terminar o período como atleta vendo o clube na segunda divisão do Rio de Janeiro. Uma dívida impagável, segundo o próprio.

VEJA TAMBÉM:
Friburguense admite aperto financeiro e projeta gastos de quase R$ 1 milhão
Friburguense aposta em "comissão de apaixonados" para retornar à elite

- Saio com uma divida com o clube, pelo time estar na segunda divisão. É uma divida que eu nunca vou conseguir pagar como jogador, mas tenho a satisfação do clube e da cidade terem aberto as portas para mim. Tenho muitas amizades, os meus filhos moram aqui e é uma satisfação a cidade ter me abraçado junto com o clube - explicou Sérgio, que vai se adaptando à nova função.

- Quando você esta na comissão técnica, não consegue resolver os problemas dentro de campo. Muda muito, mas eu estou bem tranquilo e preparado para essa nova função. Espero me adaptar rápido e passar coisas positivas para a comissão.

Sérgio Gomes realizou a última partida como atleta em 2018, na semifinal da Copa Rio, quando o Friburguense foi eliminado, nos pênaltis, pelo Itaboraí. Com o fim daquele jogo, a dolorosa decisão estava tomada: havia chegado a hora de pendurar as chuteiras.

- Tomei minha decisão no último jogo contra o Itaboraí, na semifinal da Copa Rio. O fim de ano foi de muito sofrimento para mim, por que eu trabalhei minha mente para isso. Eu estava preparado para me aposentar, e a partir de agora continuo no futebol fora das quatro linhas.

420 jogos: uma era

Sérgio Gomes se tornou sinônimo de Friburguense desde que chegou ao clube, em 1999. Ao todo foram 420 jogos disputados, sendo o jogador que mais vestiu a camisa tricolor na história. Dentre as principais campanhas no Estadual, destacam-se a do ano de estreia e a de 2004.

image

Adotou Nova Friburgo como casa, mas não deixou de experimentar outras experiências no futebol, tendo sido emprestado, aos longo de 20 anos, para Rio Branco (ES), Desportiva (ES), Matonense (SP), Santa Cruz (PE), Avaí (SC), Ceará, Hansa Rostock (ALE), Volta Redonda, Madureira, Cabofriense, Goytacaz e Americano.

Enquanto inicia a trajetória fora dos gramados, Sérgio Gomes vê o filho Igor Conceição atuar como lateral-direito da equipe sub-17 do Friburguense. A dinastia segue adiante, agora com o herdeiro buscando repetir a história do pai.

O Friburguense, com Sérgio Gomes no banco de reservas, como auxiliar, estreia na Segundona em 25 de maio, em casa, contra o Duque de Caxias.

Tags: Friburguense, Sérgio Gomes

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por