Em 19/12/2018 às 15 h08

Vencedor do Prêmio Robert, Allan lamenta não se empregar na Série A

Atacante foi atrapalhado por seguidas lesões ao longo da temporada 2018


Autor: Renan Mafra / Fotos: Juliana Oliveira (America Rio) e Anderson Lima (AMS)

Assim como em 2015, o Prêmio Robert, dado ao jogador que marcou o gol mais bonito da temporada no futebol carioca, ficou com Allan, que liderou a preferência popular no FutRio.net em 2018. A pintura foi realizada pelo Angra dos Reis, no jogo contra o Audax, em 18 de julho. O tento veio logo no primeiro minuto da partida válida pela segunda rodada da Taça Corcovado (returno da Série B1), em Moça Bonita, com o placar final apontando 1 a 1.

Entretanto, a obra-prima não deixou Allan tão feliz assim. Apesar da emoção por faturar o prêmio, o atacante se diz triste por não ter recebido qualquer proposta de clubes da Série A. Ele já vinha jogando a primeira divisão há três anos seguidos - duas vezes pela Portuguesa e uma pelo America. O jogador reconhece que a temporada 2018 foi das mais complicadas.

- Fico feliz demais pela vitória. Só de estar entre os concorrentes já me deixa feliz, e ganhar é sem palavras. Ainda mais depois de ter um ano tão difícil para mim - disse o atacante, que lamentou as muitas lesões sofridas.

- As lesões me atrapalharam no America e no Angra. Em determinado momento as coisas estavam melhorando, fiz três gols em três jogos no segundo turno da Série B1, mas em um choque no quarto jogo, tive uma fratura na costela e não joguei mais. Infelizmente as coisas complicaram para mim. Vinha fazendo boas temporadas ao longo dos anos, mas essa não foi boa e hoje estou sem clube. Parece que se esqueceram do que eu já fiz.

Allan não esconde que tinha vontade de permanecer no futebol do Rio de Janeiro, onde jogou em grande parte da carreira. Mas diante da falta de propostas, não descarta deixar o estado e se empregar em outra praça.

- Claro que meu objetivo era jogar a Série A, é uma coisa que eu esperava, ainda mais porque muita gente me conhece e sabe do que posso fazer. Mas nem sempre as coisas são como se espera. Estou treinando à parte e louco para voltar a jogar, mas está nas mãos de Deus. O que aparecer e for bom, aqui no Rio ou em outro lugar, vou jogar. Só quero fazer o que eu gosto que é jogar futebol.

Em cima do muro

Vencedor do Prêmio Robert também em 2015, Allan afirmou que o gol deste ano pelo Angra dos Reis teve um grau de dificuldade maior. Na hora de escolher entre um e outro, o atacante ficou em cima do muro.

image

- Em 2015 eu fiz dois belos gols no mesmo jogo, contra o Tigres do Brasil, na Copa Rio, mas o gol que eu achei mais bonito não concorreu (risos). Mas os dois foram bonitos. Comparando o de 2015 com esse de agora, o desse ano teve uma dificuldade maior. Mas é difícil apontar apenas um. Entre os dois, fico em cima do muro (risos) - brincou.

Reivindicação por mudança no nome do prêmio?

Agora bicampeão do Prêmio Robert, Allan revelou que um amigo o sugeriu que solicitasse a mudança no nome da honraria para "Prêmio Allan", já que é o maior vencedor. Brincadeiras à parte, Allan valorizou Robert, o ganhador de 2014 que passou a batizar a votação. Na época, eles formavam dupla de ataque no Madureira.

- Quando ganhei, já acordei com um amigo me mandando mensagem e falando que o prêmio tinha que passar a levar meu nome (risos). Mas o Robert merece por ter sido o primeiro vencedor. Ganhei pela segunda vez, mas o gol dele foi uma pintura, eu estava do lado dele no lance e ele merece ter o nome no prêmio eternamente - finalizou.

Tags: Allan, Prêmio Robert

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por