Em 01/12/2018 às 20 h10

Sorato lamenta perda do acesso, mas parabeniza diretoria e elenco do Maricá

Equipe venceu o Campos por 1 a 0, insuficiente para reverter o placar agregado


Autor: Redação FutRio / Foto: Vitor Costa (FutRio)

O Maricá ficou a um gol de conquistar o tão sonhado acesso à Série B1 do Campeonato Carioca, ao perder por 2 a 0, no primeiro jogo e vencer por 1 a 0, no jogo da volta. A equipe, vice-campeã do primeiro turno da competição e uma das mais regulares ao longo da temporada, foi comandada pela dupla Sorato e Carlos Germano, dois ícones do futebol brasileiro e, principalmente, do estado do Rio de Janeiro. O primeiro, treinador do time, analisou as duas partidas da semifinal da Terceirona e disse que o segundo tempo do jogo de ida foi crucial para o acesso ficar com o Campos.

- O desequilíbrio realmente foi o primeiro jogo. Pelo o que foi a partida, dois gols de diferença... não acho que era para isso tudo. No primeiro tempo, fomos bem melhores e tivemos chances claras de gol. Quem fizesse as duas partidas de forma mais equilibrada, com certeza sairia classificado. Tivemos um desequilíbrio nos últimos 45 minutos da primeira partida, que resultou na dificuldade para reverter o placar - disse o treinador, que completou ressaltando o trabalho do elenco do Maricá.

- Era plenamente possível (reverter o placar). Sabíamos que iríamos encontrar uma equipe (Campos) bem postada e fechada. Nós trabalhamos bem a bola, mas no primeiro tempo faltou um pouco mais de velocidade e movimentação, que no segundo tempo acabou acontecendo. Nós conseguimos um gol em uma bola parada e faltou pouco. Acho que o trabalho que esses meninos fizeram ao longo desse período é para ser destacado. Quem trabalha com futebol, sabe do dia a dia e como foram os trabalhos - afirmou.

No primeiro ano como treinador da equipe do Leste Fluminense, Sorato elogiou a estrutura do clube, parabenizando a diretoria e os atletas, além de frisar que a campanha fortalece o Maricá para os próximos anos.

- Tivemos algumas perdas técnicas importantes, que a gente sabe que acaba pesando um pouco. Mas temos que parabenizar todos os atletas e a diretoria. Dentro dessa divisão, a condição de trabalho dada foi muito boa. Obviamente sempre falta uma coisa ou outra, mas a gente tenta suprir de alguma forma. O importante é que uma equipe tão jovem como o Maricá é já chega brigando pelo acesso. Isso fortalece para no futuro continuar o investimento e o trabalho, para que o clube conquiste os objetivos - frisou.

A Série B2 sofreu com as pausas por causa de julgamentos e o Maricá foi o principal pivô na confusão que acarretou o longo tempo de inatividade da competição. Sorato comentou sobre o ocorrido e disse que, mesmo não sendo uma tentativa de desculpa, a falta de ritmo atrapalhou o planejamento da equipe.

- Tínhamos um trabalho de terminar o campeonato em meados de outubro. Como não aconteceu, tivemos que mudar o planejamento. Nós tivemos uma perda de ritmo muito grande. Não estou usando isso como desculpa, mas quem acompanha futebol sabe. Uma equipe ficar quase dois meses sem jogar, existe uma perda. Conseguimos realizar jogos amistosos, mas isso não supre a necessidade de continuar a competição, que é totalmente diferente. Existe um fator psicológico. Esse problema todo que aconteceu realmente quebrou o nosso ritmo. Tentamos fazer um trabalho para que não perdessemos tanto. Houve um desequilíbrio de 45 minutos nesses dois últimos jogos que fizeram toda a diferença.

Em 2019, o Maricá retomará a disputa da Terceirona do Campeonato Carioca. À vontade no clube, Sorato ainda não sabe se vai continuar no comando técnico, ressaltando a importância de uma sequência de trabalho e projetando que, se seguir no caminho trilhado, os maricaenses sentirão orgulho do time.

- Estou muito à vontade aqui (no Maricá). Vai depender da conversa, da diretoria. Não sei o que eles estão pensando, não paramos para conversar ainda nesse sentido. Mas acho que o clube precisa de uma sequência de trabalho, comigo ou com outra pessoa. Porque é jovem e está fazendo um trabalho bonito, já temos 10 atletas do sub-20 inseridos no profissional. Então é um trabalho que está no caminho certo e o Maricá vai colher os frutos - projetou.

- Conseguimos ter uma maneira mais profissional de trabalhar. Quem está ligado ao futebol profissional tem esse entendimento e procurou trazer isso também. O clube está no caminho certo. É uma pena, realmente, o resultado não ter vindo nessa temporada. Mas a gente sabe que em um futuro bem próximo, o Maricá estará atingindo divisões maiores e trazendo orgulho para a cidade - concluiu o treinador.

Tags: Maricá, Sorato, Campeonato Carioca Série B2

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por