Em 22/09/2018 às 10h12

TJD determina e Série B2 Estadual será paralisada na próxima segunda-feira (24)

Medida estará vigente até que Maricá seja julgado em segunda instância


Autor: Redação FutRio / Foto: Gabriel Farias (FutRio)

O Maricá foi absolvido em primeira instância no caso envolvendo a suposta escalação irregular do atacante Felipe Zuca na Série B2 do Campeonato Carioca, mas, ao que tudo indica, o time do Leste Fluminense está longe de ter tranquilidade. A competição será paralisada a partir da próxima segunda-feira (24) até que a situação seja julgada no Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), que é a segunda instância da entidade.

Insatisfeita com o resultado do julgamento realizado pela Oitava Comissão Disciplinar do TJD-RJ, que absolveu o Maricá por três votos a um, a Procuradoria recorreu. Antes de efetivamente interpor recurso, foi solicitada a paralisação da Terceirona Estadual, já que o prosseguimento do certame com o Maricá nas fases finais poderia não ser válido em caso de punição futura. Buscando evitar "um verdadeiro caos na esfera esportiva do Estado do Rio de Janeiro", o presidente do TJD-RJ, Marcelo Jucá, acatou o pedido.

VEJA TAMBÉM:
A rodada do fim de semana - a última da fase classificatória - está mantida, já que não trará interferência para a sequência da Série B2. O Maricá, figura central, estará inclusive de folga. Sendo assim, a paralisação entra em vigor na próxima segunda-feira (24) e durará até que o recurso seja julgado no Pleno - ainda não há data estipulada para a realização do julgamento.

Entendendo o caso

Felipe Zuca atuou pelo Maricá em 15 jogos durante a Série B2 de Profissionais, mas o clube só veio a ser denunciado por conta da partida diante do Barra Mansa, em 26 de agosto. A alegação de irregularidade está pautada no contrato de Zuca, nascido em 1997 e que participou do torneio adulto com contrato de amador, algo vetado pelo Regulamento Específico da Competição (REC) - que abre exceção para atletas nascidos de 1998 em diante.

O vínculo de Felipe Zuca permitiria que ele atuasse apenas na competição de juniores. E a defesa do Maricá foi montada justamente em cima disso, ressaltando ainda que o atleta só completará 21 anos em novembro. Sendo assim, na visão do clube, não haveria qualquer empecilho. O argumento foi aceito e a equipe do Leste Fluminense se viu livre da punição.

Clubes interessados ficam na expectativa

No decorrer do primeiro julgamento, três clubes se apresentaram oficialmente no processo como interessados na causa: Rio São Paulo, Mesquita e Pérolas Negras. Os dois primeiros lutam contra o rebaixamento, enquanto o terceiro almeja uma vaga na semifinal geral.

O interesse de times que estão no extremo oposto da tabela se justifica. Caso o Maricá venha a ser punido nos 15 jogos em que Zuca atuou, o clube deixaria a condição de semifinalista e se transformaria em rebaixado, o que acabaria salvando aqueles que tentam evitar a degola. Por tabela, participantes como o Pérolas Negras, que lutam por um lugar na etapa decisiva da Terceirona, também poderiam ser favorecidos.

Enquanto a competição seguirá normalmente neste fim de semana, a incerteza tomará conta a partir de segunda-feira (24) nas duas frentes: acesso e rebaixamento. Mais uma vez, o Tribunal será o responsável por definição crucial dentro de uma competição de futebol no Rio de Janeiro.

Tags: Maricá, Carioca Série B2

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por