Em 25/06/2017 às 20 h33

Bangu só empata com Villa Nova (MG) e está eliminado da Série D do Brasileiro

Time entrou em campo precisando necessariamente vencer para avançar


Autor: Redação FutRio / Foto: Emerson Pereira (BAC)

Não deu para o Bangu. A equipe entrou em campo neste domingo (25) pressionado pela necessidade de vencer para continuar na Série D do Campeonato Brasileiro. Não foi o que aconteceu: de maneira traumática, o Alvirrubro só empatou com o Villa Nova (MG) em Moça Bonita e está eliminado da competição. Com a vitória da Desportiva (ES) sobre a Portuguesa (SP), o time da Zona Oeste ficou a apenas um gol de avançar, mas acabou mesmo ficando pelo caminho, terminando com a terceira colocação, empatado com a Tiva, mas levando desvantagem no saldo de gols (zero contra -1).

Os gols do 1 a 1 deste domingo foram marcados por Rafael Freitas, para o Villa, e Marlon, para o Bangu. A partida também ficou marcada por muitas reclamações contra a arbitragem do goiano Alisson Furtado e pelo clima hostil que ficou após o apito final, com protestos de torcedores e uma grande frustração pelo mau resultado.

Villa abre placar, mas gol da Tiva ajuda

O Bangu começou nervoso no jogo. A equipe não criava e permitia que Villa Nova fizesse seu jogo. Superior, os visitantes abriram o placar logo aos 12 minutos da etapa inicial, com Rafael Freitas. Numa cobrança de escanteio, Bruno Moreno levantou a bola na grande área e o zagueiro mineiro cabeceou na primeira trave, no contrapé de Jefferson, marcando 1 a 0 para os mineiros. A missão, para o time da casa, era simples: virar o jogo para ter chances de classificação.

Em Cariacica, o resultado de Desportiva (ES) x Portuguesa (SP) ajudava, já que os capixabas ganhavam por 1 a 0, o que daria o Banguzão a classificação com uma vitória simples. Apesar isso, o Alvirrubro da Zona Oeste era pouco criativo e quase não ameaçava o rival. Errando bastante, o time buscava lançamentos na grande área, sem sucesso. Uma ligeira melhora aconteceu no final do primeiro tempo, mas a situação ficou mais difícil quando o time perdeu Hygor, lesionado, dando lugar a Luciano.

Quando o segundo tempo começou, o Bangu deu continuidade à toada dos últimos instantes da etapa inicial e começou pressionando. A torcida entendeu o recado e jogou junto. Depois de muitos minutos de pressão de "bumba-meu-boi" do Villa, veio o gol, aos 20 minutos. Após cruzamento na área, feito por Luciano, Marlon subiu mais que a defesa e testou para o fundo das redes.

A festa em Moça Bonita foi tão grande que o jogo chegou a ser paralisado por alguns instantes por conta de sinalizadores nas arquibancadas. Foi quando começou a entrar em cena o árbitro Alisson Furtado. Marcando poucas faltas, ele deixou o jogo fluir com alguma naturalidade, mas acabaria pecando na reposição do tempo. Antes disso, o Bangu colocou Almir em campo, para alegria da torcida. Àquela altura, bastava um gol para que o Alvirrubro se classificasse, já que a vitória da Tiva sobre a Lusa se mantinha.

Bangu pára em Renan; lágrimas no fim

Com Almir em campo, o Bangu encurralou o Villa, mas as finalizações ainda não saíam. O Villa Nova gastou o tempo, gastou substituições... E quando a plaquinha subiu, aos 45 minutos, apenas quatro minutos de acréscimo foram dados. Antes desorganizado, o Alvirrubro agora ia para cima, mas sem ser efetivo. Lançando bolas na área, o Bangu esteve perto do gol numa cabeçada de Daniel Bueno, que Renan salvou no ângulo.

Na chance mais clara, aos 47 minutos, Luciano aproveitou cruzamento da esquerda e chutou forte, mas parou outra vez no goleiro Renan, que salvou o Villa Nova. Depois desta defesa, o goleiro ainda ficou no chão por algum tempo, mas só um minuto de acréscimo foi adicionado. Quando veio o apito final, sobraram as lágrimas para Anderson Penna e Guilherme, que deixaram o gramado soluçando, consolados pelos membros da comissão técnica banguense.

Ficou também a indignação do técnico Roberto Fernandes, que invadiu o gramado para tirar satisfações com a arbitragem logo depois do fim da partida. Jogadores que não lamentavam a derrota também aproveitaram o momento para cercar os juízes. Três torcedores ainda invadiram o gramado, mas foram contidos antes de chegarem ao meio-campo. Até bombas explodiram na direção do campo e o quarteto de árbitros foi para os vestiários sob uma chuva de copos atirados pelos torcedores.

Fora da Série D do Campeonato Brasileiro, só resta agora uma competição para o Bangu em 2017: a Copa Rio. A equipe começa sua trajetória diante do Serrano, no próximo dia 12.


A partida
Bangu 1x1 Villa Nova (MG) - Brasileiro Série D - 6° rodada - 25/06/2017, às 18h

Estádio de Moça Bonita (Rio de Janeiro - RJ)
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Assitentes: Silbert Faria Sisquim (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)

Bangu: Jefferson; Magno Nunes, Cleidson, Anderson Penna e Guilherme; Willian, Hygor (Luciano 29'/1°T), Raphael Augusto, Léo Bahia (Marlon - intervalo) e Rogerinho (Almir 20'/2°T); Daniel Bueno. Técnico: Roberto Fernandes.

Villa Nova (MG): Renan; Nequinha, Otávio, Rafael Freitas e Marcelo; Elias, Paulo Vitor e Bruno Moreno; Carrara (Luis Mário 48'/2°T), Douglas e Jhonatan (Felipinho 34'/2°T). Técnico: Ito Roque.

Cartões amarelos: Willian, Magno Nunes, Raphael Augusto (BAN); Jhonatan (VIL)

Gols: Rafael Freitas, 12'/1°T (0-1); Marlon, 20'/2°T (1-1)

Renda: R$ 11.000,00
Público: 990 presentes (900 pagantes)

Tags: Bangu

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por