• Bangu
  • Boavista
  • Bonsucesso
  • Botafogo
  • Cabofriense
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Macaé
  • Madureira
  • Nova Iguaçu
  • Portuguesa
  • Resende
  • Vasco da Gama
  • Volta Redonda
  • America
  • Americano
  • Artsul
  • Audax Rio
  • Barcelona
  • Barra da Tijuca
  • Barra Mansa
  • Campos
  • Duque de Caxias
  • Friburguense
  • Gonçalense
  • Goytacaz
  • Itaboraí
  • Olaria
  • Queimados
  • Sampaio Corrêa
  • São Cristóvão
  • São Gonçalo EC
  • Serra Macaense
  • Serrano
  • Tigres do Brasil
  • Angra dos Reis
  • Araruama
  • Bela Vista
  • Ceres
  • Duquecaxiense
  • Futuro Bem Próximo
  • Juventus
  • Mesquita
  • Nova Cidade
  • Rio de Janeiro
  • Rio São Paulo
  • Santa Cruz
  • São Gonçalo FC
  • Campo Grande
  • Condor
  • Itaboraí Profute
  • Itaperuna
  • Miguel Couto
  • Paduano
  • Rubro
  • São José
  • Teresópolis
  • Tomazinho
  • União Central
  • União de Marechal
  • Na folia

Em 11/03/2017 às 19 h26

Após permanência na elite, Duílio vira "Guardiola do Brasil" em festa do Bonsuça

Canto do elenco foi clara referência a entrevista de José do Egito, há um mês


Autor: Redação FutRio / Foto: Vitor Costa (FutRio)

O Bonsucesso fez uma verdadeira festa de título para comemorar a permanência na elite do futebol carioca neste sábado (11), em Moça Bonita, após o empate sem gols com o Tigres do Brasil. Um dos mais festejados pelos jogadores era o técnico Duílio. E não era para menos: em apenas cinco jogos, o treinador conseguiu duas vitórias e dois empates, o suficiente para evitar o rebaixamento.

No entanto, a festa ganhou um tom de ironia por parte dos jogadores, que diziam que Duílio era "o Guardiola do Brasil". O motivo era uma clara referência a entrevista de José do Egito, diretor de futebol do clube, ao próprio FutRio.net em fevereiro. Na ocasião, o dirigente disse que nem Pep Guardiola resolveria o problema do Bonsucesso, que naquela altura ocupava a lanterna do Estadual e corria sérios riscos.

– Esse grupo foi como fênix, renasceu das cinzas. Disseram que nem Guardiola daria jeito. O Duílio veio, conversou e nos deu motivação. Tem que respeitar o profissional. Ninguém é mais importante que a instituição Bonsucesso. Lutamos pela instituição e pelas nossas famílias. Pra quem falou besteira sobre a gente, isso é um tapa sem mão – afirmou o goleiro Léo Flores.

"Eu não fiz nada"

imageApesar da reverência dos jogadores ainda na beira do campo, Duílio prefere dar mérito para o próprio elenco quando fala sobre a manutenção na Série A. O treinador, de 59 anos, estava afastado do futebol carioca desde 2013, voltou ao mercado e, diante de um grupo naquela altura desacreditado, conseguiu uma improvável permanência na elite.

– Eu não fiz nada. Eles que fizeram. Os jogadores são guerreiros e foram os artistas de tudo o que aconteceu. Nós só demos um pequeno empurrão. Foi muito bom participar desse grupo e vamos agora curtir um pouco, pois eles podem colocar para fora o que estava entalado, e merecem pois são de muito valor e estavam se sentido pra baixo – disse Duílio.

Confira outros trechos da entrevista de Duílio:

Futuro no Bonsucesso

- Vamos conversar ainda. Somos profissionais, temos que pensar no nosso futuro o mais rápido possível, mas no momento nós vamos curtir um pouco mais o nosso resultado - encerrou.

Suspensão e jogo visto da arquibancada
- Muito difícil não estar em campo com os atletas. Mas o grupo respondeu muito bem a isso. É uma situação que não quero passar nunca mais.

Resultado da Cabofriense que colaborou
- Temos que parabenizar a Cabofriense, que já conseguiu a permanência há duas rodadas e manteve o futebol até o fim. E agora nós conseguimos a nossa. Está todo mundo de parabéns.

Tags: Bonsucesso

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por